Sociedade

Qualificação profissional = tempo de estudo? Nunca!

Num estudo recente, o economista Adriano Sarquis, funcionário do Banco do Nordeste e doutorando em economia pela UFRJ, revelou que o número de anos de estudo passou de 5,7 para 7,5 anos. Em contrapartida, mostrou que no Nordeste, esse aumento não correspondeu a um aumento de salário.

O problema do artigo da Folha de São Paulo que tratava da pesquisa foi o autor do artigo ter equacionado tempo de estudo com qualificação profissional. Citando especificamente,

“Apesar da significativa melhoria na qualificação de sua mão-de-obra e da política agressiva de atração de indústrias por meio de isenção fiscal, os trabalhadores nordestinos não viram seus salários crescer de 1994 a 2005.”

Infelizmente, estudo, escolaridade e diplomas não são sinônimos de qualificação profissional. Os empresários que o digam. Quantos de nós não já contratamos colaboradores com pós-graduação em marketing na FGV que não conseguiam vender absolutamente nada?

Qualificação profissional significa ser capaz de produzir resultados. E a única maneira de aprender a produzir resultados é na prática. É como andar de carro. Você pode passar 80 horas sentado num banco, estudando mecânica, sinalização de trânsito, legislação dos veículos motorizados, anatomia do veículo, etc. sem que isso se traduza em habilidade no volante.

Aprendemos a andar andando. Aprendemos a dirigir dirigindo. Aprendemos a falar falando. Aprendemos a vender vendendo. Aprendemos a planejar planejando. Qualificação profissional é a capacidade de produzir resultados e ponto final. E só aprendemos a produzir resultados produzindo resultados, não fazendo especialização, mestrado ou doutorado.

O único resultado que aprendemos a produzir nos ambientes acadêmicos é redigir uma monografia. E olhe lá, por que o mercado está saturado de “monografistas de aluguel” que, por uma devida quantia, se farão o prazer de fornecer-lhe a sua. Corrijo-me. No ambiente acadêmico, nem a capacidade de escrever uma monografia está garantida.

Qualificação profissional = tempo de estudo? Faça-me rir…